22 de julho de 2011

65 - ALEX entrevista LUÍZA FREIRE

    Esta é a segunda postagem que estamos fazendo da "Série Jerônimo", ainda teremos mais uma e também existem mais duas postagens antigas que se pode encontrá-las todas no menu de busca deste blog.

     Hoje entrevistamos Luíza Freire, onde na postagem anterior contamos como ocorreu esta nossa conversa transformada em entrevista.

     Desde que eu nasci, há 30 anos, sou vizinho de Luíza e assim ficou bem prático para entrevistá-la, meus pais foram amigos dela e de seu saudoso marido Wanderley. Meus irmãos e eu, amigos de infância de suas filhas, sobrinhos e sobrinhas. Sua mãe, dona Benedita, sempre foi muito querida e requisitada por todos da vizinhança devido a sua ostensiva mediunidade. Luíza sempre foi exemplo de mulher caridosa desde que eu era criança, enquanto brincávamos na rua, víamos crianças e moradores de rua batendo palmas em sua casa com as mãos vazias e saindo dali com roupas e comidas. Esta espirita exemplar é a nossa entrevistada de hoje e até inspirei-me ao final desta postagem para fazer uma poesia dedicada á ela, espero que fique boa, iriei tentar escrever mesmo eu não sendo um poeta, pensador ou escritor.

     Luiza teve seu primeiro contato com a Doutrina Espírita Cristã no Grupo Espírita Anjo Ismael, no Jardim Satélite, em São José dos Campos-SP. Foi nesta época que ela e seu marido Wanderley conheceram Chico Xavier em Uberaba e atendendo recomendações do próprio médium mineiro, começaram a construir a Comunidade Espirita Maria João de Deus, que teve como seu fundador o Jerônimo Mendonça, cujo o casal o conheceram lá mesmo na casa de Chico em uma de suas visitas á ele. Luíza, Wanderley e a filha deles : Wanderléia, cuidavam do Gigante Deitado, inclusive viajavam com ele em suas palestras pelo Brasil e a nossa entrevistada está cheia de histórias como estas para contar!

-------------------------------------------------------------------------------------------------------------

ALEX - Quando se deu seu primeiro contato com Jerônimo Mendonça?

LUIZA - O primeiro contato foi em 1979 lá no Chico Xavier, em Uberaba. Nós fomos falar com ele, por curiosidade de vê-lo lá na cama e apartir dali, nós convidamos ele para vir em casa tomar um cafézinho, até mesmo em brincadeira, pois não imaginávamos que ele viria, e quando foi em 1980, ele veio em nossa casa.

ALEX - Quando criança, recordo desta rua cheia de carros estacionados, cujos proprietários estavam todos aqui em fila para ouvirem Jerônimo, como eram esses dias?

LUIZA - Quando o Jerônimo vinha aqui em casa, a porta da minha sala ficava constantemente aberta. Haviam pessoas que passavam pela rua e ao saber que ele estava aqui, entravam e eu nem via elas entrarem e saírem (risos). Então, tinham dias que haviam mais de 50 pessoas aqui nesta sala para conversarem com ele. E isso era desde o primeiro dia que ele estava aqui até o último dia. Inclusive vinham pessoas de outras cidades aqui do Vale do Paraíba para vê-lo.

ALEX - Pois é, minha avó materna mesmo se locomovia da capital para cá para ouvi-lo e vê-lo, até dormia em casa...

LUIZA - ...Então, também vinham pessoas de lá, de Taubaté...

ALEX - Com que frequência Jerônimo se hospedava aqui em sua casa?

LUIZA - Ele nos visitava de 3 em 3 meses, ás vezes até antes, dependia das palestras que eram marcadas para ele, em São Paulo, em Campinas, no Vale do Paraíba...

ALEX - ...Por estarmos no eixo Rio-São Paulo...

LUIZA - ...Isso e assim ele sempre ficava aqui e daqui ele saía para fazer as palestras.

ALEX - Sua filha Wanderléia Cristina Freire, sempre prefaciava os livros de Jerônimo, vale lembrar também que ela escreveu 3 livros - Meu Pequeno Sol (1984), Na Passarela da Vida (1985) e O Amor Tudo Vence (1986) - e nota-se um especial dele para com ela, assim para com vocês, os pais dela.

LUIZA - Ele quando nos encontrou disse que nós tivemos um contato no passado, coisa de outra encarnação.

ALEX - Eram espiritos afins.

LUIZA - Isso, e de cobranças também. Então, ele disse que em um passado muito longíquo nós estivemos juntos e por isso tivemos que nos reencontrar : ele e nossa familia.

ALEX - E seu esposo, o saudoso Wanderley, também estaria envolvido?

LUIZA - Sim, quando o Jerônimo chegou aqui, em seu primeiro dia, ao vê-lo disse "É irmão! Nós temos que cobrar muito um do outro" (risos).

ALEX - Foi esse um dos motivos do Wanderley ter trabalhado tanto para a Doutrina Espirita Cristã.

LUIZA - Também. E nas palestras todos nós íamos juntos, nós ás marcavamos e não tinhamos hora para voltar.

ALEX - Maria Gertrudes Coelho Maluf, em seu livro "Jerônimo Mendonça - Sua Vida e Sua Obra", fala sobre isso que estamos conversando, "em suas andanças pelo país, Jerônimo reencontrou pessoas que faziam parte também, de seu passado delituoso, tornando-se amigos diletos". Que legal Luiza. E vocês podem até serem alguns personagens do livro do conde de Rochester (risos). E aquela famosa história que você conta no livro da Jane Martins Vilela, a dos "Três Cês"?

LUIZA - O Jerônimo foi lá no José Arigó, neste dia ele estava com muita dor e procurou ir até lá por causa disso, para aliviar a dor que ele estava sentindo naquele momento, não para ser curado, mas para aliviar a dor. Ele ficou esperando bastante e quando chegou a sua vez, a cama dele não passava pela porta, por ela ser muito estreita. Então Zé Arigó chegou até ele e falou "Meu irmão, você tem a doença dos 3 cês : Calma, Carma e Cama" (risos) e ele levou aquilo na brincadeira. Por não passar pela porta, ele foi atendido ali mesmo (risos).

ALEX - E como era na kombi do Pico (motorista que os levava para as palestras pelo Brasil)? Era realmente uma alegria total? Era como Jerônimo dizia : "Que beleeeeza"? (risos)

LUIZA - É verdade! Assim que terminava uma palestra, o Jerônimo sempre cantava uma música e depois ele falava "Que beleza" (risos). Era aquela alegria, ele ía cantando na perua e depois voltava cantando de novo (neste momento, os olhos de Luiza olhavam distantes, era como se ela voltasse no tempo e estivesse enxergando através dos olhos espirituais, o passado em que ela feliz se encontrava no interior da kombi. Seus olhos brilhavam e transpareciam a alegria vivida naqueles tempos, era como se apenas seu corpo ficara ali naquele instante a narrar para mim estes episódios e seu espirito fora buscar essas lembranças em seu mais íntimo ser). Não haviam distâncias, era Curitiba, Londrina, Porto Alegre, Florianópolis...onde o chamavam ele iria e sempre com a mesma disposição, tanto na viagem de ida, quanto na de volta. Nós viajávamos 16 horas quando íamos para estes lugares e sempre haviam "toneladas" de pessoas o esperando para conversarem com ele, mas Jerônimo sempre estava com aquela disposição e alegria, conversava com todos. E nós colocando izordil sublingual e fazendo massagens em seu peito.


Luiza Freire

ALEX - Você tinha contato com a mãe e a irmã dele?

LUIZA - Nós íamos muito lá na casa deles. O Wanderlei, eu e toda a nossa familia dormíamos lá na 6ª feira, no sábado e domingo. Almoçávamos juntos, passávamos o dia com o Jerônimo e com as pessoas que iam vê-lo cantar. Ele adorava cantar "modas-de-viola" : Chico Mineiro, Cabocla...

ALEX - E Antusa Martins, você a conheceu?

LUIZA - Diziam que ela era o "Chico Xavier de saia". Ela era deficiente visual e muda, mas a irmã dela transmitia nitidamente o que ela falava para nós.

ALEX - Tudo em pensamento, impressionante! Elas se entendiam.

LUIZA - O que ela "falava" era exatamente aquilo, que você podia assinar embaixo. Ela era uma pessoa muito espiritualizada, muito caridosa e antes de ela desencarnar fundaram um centro espirita colocando o seu nome, até hoje existe este Centro Espirita Antusa Martins. Ela também aplicava passes. Jerônimo ía muito lá e era muito aconselhado por ela, ela dizia (através de sua irmã) que ele iria desencarnar, mas que não ficaria muito tempo no plano espiritual não, logo iria retornar.

ALEX - Chico Xavier disse certa vez "Ah! Disseram que a barca de Horemseb (personagem do livro "Romance de uma Rainha" que fora Jerônimo Mendonça naquela encarnação) está voando pelo Brasil". E semanas depois, Jerônimo voava pela primeira vez de avião para proferir uma palestra. Chico sempre dava esses tipos de revelações pra vocês?

LUIZA - Sempre, ele revelou muitas coisas para Jerônimo sobre o passado dele, para que ele pudesse aceitar aquela cama, pois de início foi muito difícil para ele aceitar que aos 30 anos já havia passado por muletas, cadeira de rodas e enfim, a cama. Então, no começo ele se quis rebelar, mas o Chico mostrou muitos quadros dessas encarnações para ajudá-lo.

ALEX - Chico quando via Jerônimo até dizia "Todas as vezes que te vejo, eu tenho vontade de reler o "Romance de uma Rainha" (vale a pena ler este livro da médium russa Wera Krijanowrski, pelo espirito John Wilmot, conde de Rochester). E ainda falando de Chico e deste livro, ele falou que 75% dos personagens desta obra, encontravam-se reencarnados no Triângulo Mineiro. E ele afirma que este local é uma réplica da Mesopotâmia. Lá a fertilização da Terra era uma dádiva das cheias do Nilo e Eufrates, enquanto que no Triângulo Mineiro, a fertilização do solo é consequência do encontro dos dois rios : Rio Grande e Paranaíba, que drenam essas terras por baixo, tornando-se assim tão férteis. Alguma vez Jerônimo ou Chico, por saberem que vocês residiam no Vale do Paraíba, comentaram algo á respeito de nossa região?

LUIZA - A única coisa que ele falava aqui de nossa região era em relação á Doutrina Espírita, que ele não se conformava de as casas espiritas daqui terem férias e terem cursos tão longos. Ele dizia que um bom espirita com uma semana de Espiritismo, já tinha condições de trabalhar, dizia ele que nós aqui perdíamos muito tempo : 2 anos, 3 anos fazendo cursos, sendo que nós já poderíamos estar trabalhando.

ALEX - Coronel Ferrarini, o senhor Wilton Franco, o cantor e rei Roberto Carlos, dentre outros; eram amigos de Jerônimo, chegavam á doar milhões de cruzeiros para as obras de caridade. Porém, Roberto Carlos era o mais íntimo dentre eles. Fale um pouco para nós dessa amizade que ultrapassava encarnações.

LUIZA - Quando o Jerônimo estava aqui em casa, O Roberto Carlos ligava para ele constantemente para conversarem. Inclusive, ligava dos Estados Unidos e ficavam muito tempo se falando. Certa vez, ele ligou pedindo conselho ao Jerônimo para terminar a letra de uma música que ele iria gravar.
    Quando o Jerônimo ía no show do Roberto, ele ía no camarim dele e ficavam cantando, brincando e conversando muito, foi aí nesta amizade que o Roberto nos ajudou na doação dos bancos, todos os bancos de nossa Comunidade Espirita Maria João de Deus foram doados por ele. Era uma amizade de outra vida, era uma amizade muito linda que existia entre eles.
     O Coronel Ferrarini também, o Jerônimo chegou a fazer umas três palestras lá sobre alcoolismo. E o Wilton Franco, o Jerônimo chegou a ir no programa dele na televisão. Ele tinha boas amizades.

ALEX - Você falou sobre o Roberto pedir inspirações para criar músicas, em nossa conversa (antes de ligar o gravador) você citou canções como "A Montanha", "Jesus Cristo"...

LUIZA - O Roberto Carlos falava assim "Meu irmãozinho, estou precisando de uma inspiração aqui". Os dois iam conversando, conversando e dali Jerônimo dava uma inspiração para ele, pois Jerônimo era uma pessoa muito sensível. Um exemplo? Se o Jerônimo estivesse aqui nesta sala e você já havia tido contato com ele alguma vez, ao entrar aqui nesta sala, antes de se aproximar de sua cama, ela já dizia seu nome. Isso aconteceu muitas vezes aqui em casa, pessoas que já tinham contato com ele, nós não precisávamos nem falar nada, a intuição dele já lhe falava.

 ALEX - Era a vista da alma! Mesmo sendo deficiente visual, ele enxergava. 

LUIZA - As pessoas ficavam até "bobas" : "Mas como ele sabe que eu cheguei aqui?"

ALEX - Um outro exemplo é quando ele dizia "Leia uma página do livro tal que está em sua mão, por favor". Sua vista espiritual alcançava objetos á distância.

LUIZA - Ele tinha muito desdobramento, ele se via em muitos lugares, ele tinha essa sensibilidade muito aguçada e falava coisas ás pessoas que elas se espantavam "mas como você sabe disso? Eu nem comentei nada com você!" e ele sempre brincava "Ah! Foi um passarinho que me contou" (risos).

ALEX - Você também conheceu Luiz Antonio Gasparetto?

LUIZA - Também, só que nós não tivemos um contato muito amplo com ele, foi apenas uma vez.

ALEX - E com o Divaldo?

LUIZA - Muitas vezes. Quando ele ía lá várias vezes no Chico Xavier.

ALEX - Mais alguém?

LUIZA - Raul Teixeira, Therezinha de Oliveira, de Campinas. Tínhamos muitos contatos com vários palestrantes através do Jerônimo, mas o que mais tínhamos contato era o Divaldo Pereira Franco.

ALEX - É verdade que todos os dias vocês faziam o Culto do Lar ás 19 horas?

LUIZA - Todos os dias na casa dele e quando havia alguém com ele, pedia para ler o Evangelho, dar alguma explicação do que leu. Sempre haviam vizinhos ou amigos que iam fazer o Evangelho no Lar com ele. Ele também fazia a Ave Maria pela rádio todos os dias ás 6hs da tarde...

Jerônimo na Rádio
ALEX - ...Na Difusora de Ituiutaba não é? Até os presos paralisavam suas atividades neste horário para o ouvirem. Que maravilha né Luíza! Ele sabia usar os meios para a divulgação.

LUIZA - Ele também fazia campanhas pelo telefone para arrecadar cestas básicas para os necessitados. Ele fez muitas campanhas pelo telefone. E fez várias palestras em presídios, inclusive em Araraquara e uma vez em São Paulo. Os presos tinham muito carinho por ele. Além de palestra, ele cantava para os presos, levava e distribuía mensagens para eles e nós chegávamos a ir com Jerônimo.

ALEX - Como era pra você ter que massagear e até colocar pesos sobre o peito de Jerônimo, para aliviar suas dores?

LUIZA - Quando ele dormia! Pois ele tinha anjina (uma dor muito forte no meio do peito) e ás vezes quando esta dor estava muito intensa, ele não dormia a noite toda. Tinha que sempre dar exordil e fazer massagens em seu peito para que pudesse ser aliviada a dor dele.

ALEX - Ás vezes ele pedia para que sentassem em seu peito?

Com o peso sobre o peito

LUIZA - Ele pedia para colocarem dois pesos de areia que ele tinha na casa dele e até levávamos estes saquinhos em nossas viagens, para quando a dor ficasse muito forte. Ele até brincava com sua irmã "Ah Eurídece, senta aqui no meu peito" e ela sentava (risos).

ALEX - Quando dormia, ele pegava no sono apenas de 40 a 50 minutos por dia. E sua pressão arterial era de 19x0?

LUIZA - Certa vez em Campinas ele teve nevralgia do trigêmeo (também conhecida como tic douloureux - Numa escala de dor, dizem que esta é a pior dor que um ser humano pode sentir), ele ficou internado vários dias lá e os médicos vinham visitá-lo para medir a pressão dele, até que um doutor chegou nele e disse "Jerônimo, você é a prova de que realmente Deus existe, porque não existe condição de um ser humano viver com a pressão arterial que você tem, sua pressão é zero!" Isto não existe e por 30 anos deitado em uma cama, ele nunca teve um escarne, uma ferida no corpo...

ALEX - ...Isto é o que eu iria lhe perguntar, sobre feridas.

LUIZA - Ele nunca teve nada, seu corpo era todo "limpinho".

ALEX - O que foi pra você cuidar de Jerônimo?

LUIZA - Foi uma experiência muito grande, inclusive agora eu cuidando de minha mãe 24hs por dia (ela aponta dona Benedita, que esteve durante toda a nossa conversa ao nosso lado, ali na sala deitada na cama) ás vezes eu até quero reclamar "Puxa! Eu não durmo." Aí eu lembro de quando eu ficava a noite inteira em claro com Jerônimo e ele era um amigo, já ela (aponta novamente para dona Benedita) é minha mãe.

ALEX - Jerônimo foi então uma espécie de preparação.

LUIZA - Sim. Uma vez eu estive no centro espirita da irmã dele, que era uma médium muito responsável e uma vez ao dar um passe em mim, ela falou "Coragem minha irmã, coragem! Pois suas mãos irão ser liberadas para o trabalho. Você vai precisar de muita coragem e muita força". Então talvez seja isto aí, né! Eu tinha que estar sempre junto dele nas palestras e ajudando-o.

Corpo em "S" de Jerônimo

ALEX - Minha mãe dizia que você constantemente limpava os olhos dele.

LUIZA - Limpava constantemente, escovava os dentes dele, cortava o cabelo, dava banho, fazia massagens, pingava colírio e inclusive uma vez foi muito interessante; ele pediu para eu colocar colírio nos olhos dele e aí ao invés de pingar colírio, coloquei remédio de dor, analgésico, aí ele falou "Nossa Lú - ele me chamava de Lú - os meus olhos estão estranhos, estão doendo". Aí eu percebi o que havia colocado e não queria falar para ele. "Mas eu coloquei colírio Jerônimo". Eu acordava com tanto sono durante a madrugada que ás vezes eu fazia dessas coisas por engano. Eu já escovei o dente dele com pomada ao invés de creme dental e assim por diante, fazia coisas extravagantes (risos).

ALEX - Eu sei bem o que é isso (risos), já escovei os meus dentes com hipoglós (risos). E voltando á falar de Chico Xavier, o que ele e Jerônimo deixaram em seu coração?


Jerônimo com Luíza na Tv Manchete
LUIZA - Pra mim, o Chico Xavier depois de Jesus, foi o espírito mais evoluído que passou na Terra, pois quando você chegava perto dele, pensava mil coisas para dizer á ele, mas ao se aproximar não era necessário dizer nada, ele falava tudo pra você.
     Se eu fosse contar todas as histórias que eu tenho de Chico Xavier, as fitas deste gravador (aparelho que utilizamos nesta conversa) seriam poucas. Eu tenho muitas histórias e passagens do Chico que eu presenciei por visitá-lo muito lá em Uberaba. Todos iam embora e nós ficávamos até de madrugada com aquela "turminha" conversando com ele. E Jerônimo foi um espirito também muito evoluído que me ensinou muito, vou dizer particularmente á mim, porque antes de conhecê-lo, eu não sabia nem quem era Jesus, digo isto com toda sinceridade, pois eu era muito materialista e nem sabia o que era caridade. Então, graças á Jerônimo que eu aprendi o que é o Bem, o que é Jesus. Existe a Luíza antes e a Luíza depois, por isso agradeço até hoje pelos ensinamentos que ele deixou para mim.

ALEX - Agora um Pinga-Fogo com você vizinha :

Espiritismo - É tudo na minha Vida, é Chico Xavier, é Jesus.
Reencarnação - Acredito plenamente.
Jerônimo - Que beleza! (risos)
Chico - Depois de Jesus, é ele.
Deus - É Amor, é Carinho, é Presença Amiga em todos os momentos de nossa Vida.

ALEX - Para finalizarmos nossa conversa, deixe aí uma mensagem aos leitores de nosso blog.

LUIZA - Todos nós temos que ter um caminho na Vida, uma Religião. Acreditar em alguma coisa, seja qual for a religião, nós temos que acreditar. Só assim teremos um pouco de paz, felicidade e fé. Temos que ter Deus no coração. Mas não adianta apenas ter religião, mas também ler bastante para se instruir. Então, principalmente os jovens, busquem isso, o que é Deus? Quem é Jesus? O que é fazer caridade? O que é ter Luz no coração? Senão iremos parar no meio do caminho ao invés de seguir em frente. Tenham muita fé e muita confiança em Jesus.

Alex Guimarães e Luíza Freire


Em homenagem á Luíza Freire e Jerônimo Mendonça

SER ESPÍRITA, QUE BELEZA!

Eu não era Espírita


Mas quando criança, lembro da rua de casa,
Carros enfileirados, até sobre a calçada,
Uma fila enorme de gente,
Tinha católico, idoso e doente,
Todos queriam receber um amparo
de um homem apelidado "Gigante Deitado"


Eu não era Espírita


E minha avó também não era,
A mãe de minha mãe Vera,
Lá da capital se locomovia,
Para fazer de nossa casa hospedaria,
Para no dia seguinte ouvir uma palavra,
Do Jerônimo que ao lado de nossa casa,
Muito bem acolhido por nossa vizinha,
Passava longos dias com a Luíza.


Eu não era Espírita


Mas aquela mulher se fazia exemplo
De cristã quando ao relento
Havia um homem batendo á sua porta,
Barbudo e de cobertor nas costas,
Ele não ganhava apenas roupa e pão,
Mas uma Palavra ao coração.
Era comum ver sua campainha tocando
E depois um mendigo saltitando,
Pela caridade ali recebida
Da filha da dona Benedita.


Eu não era Espírita


Mas fui crescendo e aprendendo,
Sempre olhando aquele lar,
Que acolhia os pobres e o Gigante,
Que também chegou á morar,
E quando eu tinha 8 anos,
Jerônimo veio á desencarnar,
Luíza, Léia, Wanderley, a família toda,
Foram no seu enterro em Ituiutaba,
E eu por ser muito criança,
Hoje não lembro de nada.
É uma pena! Pois com toda a certeza,
Seria tão bom recordar dele falando-me : Que beleza!


Eu não era Espírita


Até padre eu queria ser,
Mas na reencarnação eu não deixava de crer.
Os espíritos sempre foram parte de minha vida,
Então, que católico eu seria?
Até que comecei á ler e estudar,
E a Doutrina Espírita comecei á amar:
Kardec, Chico, León Denis,
Emmanuel, Meimei, André Luiz.


Agora eu sou Espírita


Li os livros de Jerônimo,
Seus ensinamentos deram-me novo ânimo,
Minha mãezinha, minha irmã e Luíza,
Também falaram muito dele para mim,
E como que buscando algo nos arquivos da alma:
Até que éramos espiritos afins.


Agora eu sou Espírita


Jerônimo mesmo deitado,
Mostra que não é um coitado,
E a Fórmula da Felicidade,
É o que Luíza fez nesta caridade,
De cuidar deste homem acamado,
Que por Jesus fora tão apaixonado.


Agora eu sou Espírita


Á cada dia que aprendo algo novo,
Apaixono-me mais,
É como se descortinasse um horizonte,
Que eu não enxergasse jamais.


Agora eu sou Espírita


Mas lendo as obras do Gigante,
E analisando sua biografia,
Vejo quão é importante,
Tudo aquilo que ele dizia.


Agora eu sou Espírita


E se eu viver como ele vivia?
Eu daria seu exemplo de ser cristão?
Suportaria tudo sem rebeldia?
Eu diria de ante-mão,
E até me atreveria
Do fundo do coração,
Á dizer que eu ainda...


Não Sou Espírita.


Alex S. C. Guimarães, junho de 2011


   

21 de julho de 2011

64 - SÉRIE JERÔNIMO

     Olá irmãos e irmãs, apartir de hoje iremos fazer uma série de postagens sobre Jerônimo Mendonça, nesta primeira iremos falar resumidamente sobre o Gigante Deitado, exatamente como foi falado na gravação do video que fizemos sobre ele no quadro "Aconteceu na História do Espiritismo" do Programa Visão Espírita na TV. Este video em que estamos comentando irá ao ar no dia 31 de julho de 2011, no Canal Net, ás 10:30hs da manhã (Canal 3 e 95) e ás 22hs (Canal 10 - São José dos Campos e Jacareí; Canal 21 - Taubaté e Caçapava), mas o video já está postado abaixo, confiram :


    
     A segunda postagem da série será uma entrevista que fizemos com Luíza Freire, amiga íntima que cuidou de Jerônimo e viajou com ele pelo Brasil todo, ela é moradora do Jardim Satélite, São José dos Campos-SP. E na terceira postagem será outra entrevista, com o escritor e orador espirita Jamiro dos Santos Filho, autor do livro "Chico Xavier e Jerônimo Mendonça - A Fórmula da Felicidade".

     É bom também ressaltar que entre as 10 postagens mais vistas entre as quase 70 que temos, estão duas que postei no último dia de outubro/10 e no primeiro dia de novembro/10, que são sobre o Jerônimo. Na primeira fizemos uma breve biografia dele, citando livros e fotos, na outra disponibilizamos ao leitor uma palestra raríssima em video que o médium fez em Maringá-PR. Vale a pena conferir clicando nos links

2 - http://alexscguimaraes.blogspot.com/2010/11/19-palestra-de-jeronimo.html

     SOBRE O PROGRAMA DO JERÔNIMO

     Em maio de 2011 fui convidado pelo casal amigo Nelson e Rosana Borges para estrear no programa 'Visão Espírita' um quadro novo, chamaria-se "Aconteceu na História do Espiritismo" e eu deveria desenvolver um texto com imagens sobre algo que ocorreu na história espírita ou sobre um vulto da Doutrina. Elaborei três textos, um sobre o caso das Irmãs Fox, outro sobre Bezerra de Menezes e um terceiro sobre o Batuíra, até que o quarto eu senti que deveria ser especial, não o diferenciando dos demais, mas percebi que deveria elaborar melhor do que os 3 primeiros, pois eu achava que ainda não estava bom e que talvez não atenderia as expectativas dos produtores com o texto que havia feito nos primeiros, pois eu havia conseguido poucas imagens sobre os temas e quando pensei em fazer um quarto tema sobre o Jerônimo Mendonça (alguém que eu sempre tive um carinho todo especial, depois de Chico Xavier), logo lembrei "dele possuo um vasto material de informações e imagens, este tema será melhor para elaborar". Peguei alguns livros e comecei a analisar as fotografias contidas em suas páginas, mas naquele momento senti uma necessidade em lê-los novamente, mesmo sendo que o quadro teria apenas poucos minutos para se falar sobre ele e assim sendo teríamos pouco tempo para passar tais informações, mas mesmo assim quis relê-los. Comecei com "O Gigante Deitado", de Jane Martins Vilela, depois li um do próprio Jerônimo, o "Crepúsculo de um Coração" e depois desses dois livros, pensei em minha vizinha Luiza Freire que sempre o hospedou em sua casa quando o Gigante viajava no eixo Rio-São Paulo, ela como grande amiga e irmã de Jerônimo, que cuidou dele por tanto tempo e com tanto carinho, poderia falar um pouco mais dele para mim.
    
     Dia seguinte : Amanheceu, era uma quinta-feira de maio e não lembro ao certo o que havia sonhado naquele noite, mas recordo da imagem de Jerônimo deitado em uma cama com a Luiza ao seu lado, cuidando dele, eu entrava em sua casa e ambos sorriam para mim, ele estava sem óculos e seus olhos eram normais, ao olharem para mim eu percebi que eu era o Alex de hoje, não aquele menino de 8 anos que o visitava com minha mãe e minha avó. Não consegui recordar de mais nada ao acordar, mas senti ao longo do dia uma sensação de paz e conforto, seria o encontro com eles? Na noite anterior eu pensara muito se eu iria falar com ela ou não. Seria por isso que sonhei com ela? Eu desde pequeno nunca conversei com ela sobre Jerônimo, seria incômodo falar com ela agora sobre isso? Deixei de ficar indagando comigo mesmo e fui até sua casa, ao chamá-la contei-lhe que desejava falar sobre o Jerônimo no programa e que gostaria de falar com ela algumas coisas sobre ele, para não equivocar-me sobre nada. Ela marcou comigo para o sábado á tarde e emprestou-me um livro, o "Jerônimo Mendonça - Sua Obra e sua Vida" de Maria Gertrudes, falou que enquanto não conversávamos, eu poderia lê-lo. Aceitei-o e pensei comigo "acho que é para eu reler todos os livros sobre o Jerônimo mesmo" e assim o fiz.
    
     Sábado cheguei do serviço e fui até sua casa, havia "engolido", ou melhor "digerido" o livro emprestado, além de outros sobre o Jerônimo naqueles dois dias de intervalo entre nossa conversa. Chamei novamente a Luiza e comigo eu levava meu gravador que já havia sido um grande companheiro em conversas com outros médiuns, rendendo-me boas entrevistas, poderia sim de nossa conversa ali naquela tarde gerar uma entrevista para o blog. Após chamar-lhe pela segunda vez ela aparece na porta, pede para que eu entre e ao passar pelo portão senti algo diferente, era uma vibração muito boa subindo-me dos pés á cabeça. Ao entrar em sua casa, a primeira coisa que ela disse foi "aqui estão alguns livros", mostrando uma prateleira na entrada da casa e ao chegarmos na sala, onde pediu-me para sentar-se ao seu lado, eu senti uma presença conosco, seria Jerônimo? Não sei, era muito boa e fazia o ar ficar leve. Ao sentar-me avistei dona Benedita, a mãe de Luiza, deitada numa cama próxima da janela, era a mulher que tanto ajudara-me em minha infância com seus conselhos e preces, minha mãe sempre levava-me até sua casa. Agora a centenária Benedita estava "presa" á uma cama e Luíza estava ao seu lado cuidando dela, aquela cena lembrou-me o Gigante e minha vizinha, é uma pena que esta imagem foge de minha mente, pois as únicas coisas que eu lembro dos tempos em que Jerônimo visitava nossa rua, são os carros enfileirados e estacionados nas calçadas, filas de gentes entrando na casa da Luiza e minha mãe com minha avó, vinda de São Paulo, comentando algo sobre o médium.
    
     Voltando á visita á Luiza, ela sentou-se ao meu lado e estendeu a mão em minha direção dizendo "este é um presente pra você", era um livro de Jerônimo, o "Cadeira de Rodas", não era um livro re-editado, era do ano de 1989, estava até com o cheirinho de tempos passados, eu diria como Jerônimo "que beleza!". Como um simples presente tornou-se para mim uma riqueza e alegria imensa, eu fiquei muito feliz com aquele livro, ele tinha tanto significado para mim naquele momento. Emocionado ainda com aquele livrinho em mãos, Luíza pega outro livro e diz "este vou emprestar para você, é o "Chico Xavier e Jerônimo Mendonça - A Fórmula da Felicidade", ali percebi que algo estava ocorrendo por de trás de toda esta preparação para o programa sobre o Jerônimo, pois algo dizia para eu reler os livros dele ou sobre ele. Ao mesmo tempo pensava comigo "por que estou fazendo tudo isso se o programa terá menos de 4 minutos? É só eu resumir sua biografia e pronto!" mas uma força maior empurrava-me a buscar cada vez mais maiores informações acerca de sua vida e sua obra, o interessante é que cada página que relia, era como se fosse a primeira vez, pois muitas vezes não recordava de já ter lido aquilo um dia, a cada linha do livro eu sentia-me preenchido por uma alegria e uma paz que há tempos não sentia, era como se a própria Paz em espírito fazia-me companhia naqueles instantes.
    
     Voltando á casa da Luíza, começamos a conversar e nosso diálogo foi se extendendo, liguei o gravador e começamos á registrar tudo (o resultado de muito do que falamos estará na próxima postagem, onde á transformamos em uma entrevista), enquanto conversávamos era como se Jerônimo quieto e de canto á nos observar, nos escutava feliz por ver o nosso carinho com o qual falávamos dele, algo irradiante pairava sobre nós e o tempo não foi visto passar enquanto ficamos sentados ali naquele sofá. Até que chega sua filha Wanderléia, alma tão querida e amiga que Jerônimo sempre falava, e que fazia questão de que ela prefaciasse seus livros, a vibração aumentou mais ainda com aquela presença e o assunto ali naquele momento passou a ser minha mãezinha desencarnada, quanta emoção sentida, era como se estivéssemos todos reunidos, até mesmo Wanderley, o marido desencarnado de Luíza que tanto colaborou com Jerônimo e na obra da Comunidade Maria João de Deus, de São José dos Campos-SP. Mas foi chegada a hora de despedir-se e saí dali "volitando" pela rua, cheguei em casa e com o mesmo carinho que até então preparava todo o programa do Jerônimo, peguei uma caneta, um caderno e comecei a ouvir a nossa conversa gravada á pouco, copiando assim para a folha o que eu ouvia no gravador. Após copiar tudo, antes de deitar-me comecei a reler os livros que Luíza emprestara-me e o outro que ele me deu, dormindo assim em paz e com muita luz no coração.
   
     É chegado o dia da gravação, dias antes já havia enviado todo o texto elaborado ao casal Nelson e Rosana Borges, eles adoraram e por ser a primeira vez em que eu estaria de frente á uma câmera de televisão, ali sozinho falando de algo em que se pedia tanta responsabilidade, confesso que estava muito ancioso e com medo, lembrei-me de Chico Xavier quando estava se preparando para ir ao Pinga-Fogo na Tv Tupi, naquele momento ri de mim mesmo "O Chico estava indo para a Tupi, ao vivo, estaria cercado de entrevistadores, teria que responder as mais variadas perguntas, seria posto á prova...que comparação! Por que estou com medo?" Naquele momento fiquei mais tranquilo, mas durante o dia todo até chegar a hora de locomover-me ao estúdio da gravação, tudo que se podia ocorrer para atrapalhar minha ida até lá ocorria, muitos obstáculos apareceram pelo caminho, mas durante o dia todo sentia uma presença amiga comigo, como que a encorajar-me e dizer-me "Paciência". Até minutos antes de sair de casa, exatamente quando fui escovar os dentes, já vestido com a camisa que iria estrear justamente na gravação, derramei toda a pasta de dente nela, fiquei apavorado e aquela vozinha dizia "Paciência", era como ela estivesse calma e "tirava sarro" de meu nervosismo, mas tentava ajudar-me. Ao chegar na rua do estúdio eu não encontrava lugar para estacionar e antes de ouvir novamente a voz eu disse "Já sei, paciência" e rindo da situação desci do carro e subi correndo ao estúdio, ao passar pela porta de onde seriam feitas as filmagens, pedi á aquela voz que me acompanha-se para que eu ficasse tranquilo e que nada de errado ocorrese, pois ao ver as câmeras posicionadas, minhas pernas deram uma "cambaleada".

     Nas primeiras gravações eu ainda estava um pouco eufórico e falei o texto rápido demais, mas deu tudo certo e quando chegou o quarto texto (o de Jerônimo) senti algo diferente no ar, uma paz invadiu meu ser e antes de começar a falar, olhei para o lado direito das câmeras, onde se encontrava o casal, e ao olhar para o Nelson, senti que havia algo á mais ali naquele momento, o Marcos deu-me as últimas instruções e comecei a falar, eu não sei explicar o que eu sentia naquele instante, mas era algo diferente, uma emoção muito forte e sabia que ali estava sendo muito bem amparado por alguém e ao término da gravação senti uma vontade de chorar, era como que se Jerônimo estivesse ali e agradecesse pelo carinho que prestei durante a preparação daquele singelo quadro dedicado á ele, que ali estava se concretizando e se finalizando depois de semanas de leituras, textos, pesquisas, conversas...realmente fora tudo preparado com muito respeito, carinho, seriedade e responsabilidade.

     Ao tirar o microfone da camisa, olhei para o Nelson e ele estava chorando, a Rosana também estava emocionada e ao dar um abraço bem apertado no Nelson, sem que eu dissesse nada do que ocorrera comigo em todos os dias anteriores, ele falou-me ao pé do ouvido "Jerônimo está aqui, eu sinto isso" a emoção tomou conta de novo e fiquei muito feliz com aquele comentário, enquanto tentávamos falar mais algo, senti como se ele havia passado por entre nós e Nelson antes de abrir a porta afirmou novamente balançando a cabeça "ele esteve aqui, pode ter certeza" e sem palavras saímos do estúdio.

     Agora escrevendo estou emocionando-me de novo, não sei o que você caro leitor possa estar pensando de tudo o que acabara de ler nestas tantas linhas que escrevi sem parar, mas para mim tem um significado muito grande tudo isso e é algo que irei guardar para o resto de minha existência, pode ser que até assistindo ao video você não sinta nada, mas gostaria que você ao ler sobre Jerônimo, ao ouví-lo, ou ler algo que ele escreveu, possa sentir essa mesma emoção e que lembremos sempre do exemplo que ele deu enquanto aqui esteve e que á sua maneira consigamos também ajustar nossos débitos de outras existências, que seguindo seus passos consigamos quitar as nossas dívidas anteriores também nesta encarnação. E que no final de tudo digamos assim como ele : Que beleeeeza!

     Perdoe-me ter escrito tanto. Abaixo está o texto em que eu fiz para a gravação sobre sua vida e sua obra, mas o resumi no programa pelo pouco tempo disponível que tínhamos. O início do texto não é meu, foi-me enviado por um amigo que pesquisou na internet e encontrou este belíssimo primeiro parágrafo. O legal do video é que foram colocadas várias fotos do que se diz no texto. Um abraço fraterno á todos vocês.

Alex S. C. Guimarães

    
     Imagine você, um homem totalmente paralítico, num leito há mais de trinta anos, sem mover nem o pescoço, cego há quase vinte anos com terríveis dores no peito, necessitando o peso de quilos de areia para suportar as dores.
     Esse homem foi Jerônimo Mendonça, mais conhecido como o “Gigante Deitado”,  um homem que devido as dores dormia de 40 a 60 minutos por dia, sendo um desafio á Medicina, por ter sua pressão arterial medida em 19 por 0, provando assim que realmente Deus existe.
     Perambulou o Brasil todo proferindo palestras, atendendo pessoas, incansavelmente e sem reclamar. Sua própria mãe dizia “Meu único filho que não anda, é o que menos para em casa”. Muitas vezes visitava São José dos Campos, onde se hospedava na casa de Luisa Freire, uma colaboradora da Comunidade Espirita Maria João de Deus, fundada pelo próprio Jerônimo.
     Nascido em Ituiutaba, Minas Gerais, no primeiro dia de novembro de 1939, ele cresceu como uma criança qualquer, mas já sentia algumas dores nos ossos. Tornou-se protestante e realizava lindas pregações evangélicas, mas entre seus 14 e 15 anos, sua avó materna desencarnou e ele não se conformava com o que sua Igreja dizia em relação ao destino dos mortos. O Pastor explicava-lhe que somente os que serviam a sua religião, entrariam no reino dos Céus. Sua avó querida estaria condenada para sempre? Se Jerônimo continuasse sua trajetória na Igreja Presbiteriana, seria um ótimo pastor, mas questionador como era, o jovem Jerônimo foi buscar respostas com um amigo vizinho chamado Gabriel da Rocha Galdino, que o levou ao Grupo Espirita Amor Fraterno, lá ele encontrou suas respostas e começou a fazer parte da mocidade, onde realizava peregrinações, mesmo com seus tornozelos inchandos.  Certo tempo depois, ele começou a se encontrar com Chico Xavier, que lhe advertiu para que se preparasse para sua missão na Terra, através da evangelização, mas que aos poucos, perderia todos os movimentos do corpo e também a visão, e que fizesse bom uso das palavras. Então, eis que não demorou muito e ele se viu em uma cadeira de rodas. Em seguida a cama ortopédica, que acompanhava o contorno de seu corpo cada vez mais deformado, chegando a formar um “S”. Mesmo assim ele continuava sua missão, escreveu 6 livros (Crepúsculo de um Coração, Quatorze Anos Depois, De Mãos dadas com Jesus, Nas Pegadas de um Anjo, Escalada de Luz e Cadeira de Rodas), gravou dois discos, "Intimidade Espírita" e "Obrigado Senhor", este último até inspirou o cantor Roberto Carlos, o Rei e amigo íntimo de Jerônimo, a gravar a música “A Montanha”.
     O Gigante Deitado também tinha um programa de televisão, o "Atualidade Espírita" e uma de rádio na Difusora de Ituiutaba, o "Ave Maria" onde centenas de presos na cadeia pública paralisavam suas atividades todos os dias, ás 18horas para ouví-lo.  Além de fundar várias obras pelo Brasil, destacamos a Casa da Sopa Jerônimo Mendonça em São José dos Campos e em  sua cidade o Centro Espirita Seareios de Jesus, a Gráfica Cairbar Schutel e por fim seu grande sonho, a creche “Lar Espirita Pouso do Amanhecer”.
     Em 26 de novembro de 1989 ele cumpre sua missão, resgatando todos os seus débitos de encarnações anteriores, ele tornara-se um Pássaro Livre.

     Um livro interessante sobre suas vidas anteriores é o "Asas da Liberdade" que foi escrito pelo próprio Jerônimo Mendonça, porém em espírito, pois este é seu primeiro livro póstumo e que ele enviou do além-túmulo através da psicografia da respeitada médium Célia Xavier de Camargo, no livro fala do mesmo Cambises, que também é relatado no livro "Romance de uma Rainha" do espirito John Wilmot, conde de Rochester, e que o próprio Chico Xavier revelou á Jerônimo que ele fora os personagens principais deste romance escrito pela médium russa Wera Krijanowrski , que psicografou esta obra há tanto tempo. Fatos como estes relataremos na próxima postagem em entrevista com Luiza Freire que comenta sobre essas conversas dele com Chico. Maria Gertrudes Maluf Coelho em seu livro também dedica um capítulo especial ás encarnações anteriores de Jerônimo.

     Jerônimo teria sido o príncipe Horemseb? Depois teria voltado como Emil, Cambises, Luis II? Quem seria Tadar, Richard Wagner, Aménofis, Najla...? Chico Xavier, Roberto Carlos, Luísa Freire, Wanderley? Estes personagens se reencontraram nesta encarnação para se quitarem entre si? E aqueles á quem ele fez tantas maldades: Ahmin, Nefert, Esmérdis, Botijo, etc...acompanhariam-no nas sucessivas reencarnações? Maria Gertrudes escreve em seu livro que Jerônimo "sentia assédio de espiritos que lhe cobravam as dívidas do passado remoto...o espirito daquela que nunca o perdoara, jamais lhe deu tréguas. O fluído desta entidade se manifestava no calor anormal que ele sentia, principalmente na face esquerda, obrigando-o a ficar com o ventilador sempre ligado, mesmo durante o inverno."

     O próprio Chico disse certa vez para Jerônimo parar de se achar o "coitadinho" e depois de uma conversa entre ambos, o Gigante entendeu o porque de estar ali deitado naquela cama e assim cumpriu sua missão com paciência e resignição, completando-a de forma magnífica, tornando-se assim em realmente : o Pássaro Livre, libertando-se da cama, da cegueira, da imobilização, das dores e dos débitos! 

Algumas fotos de Jerônimo:


Casa Espirita em que ele iniciou seus trabalhos ainda jovem

Ainda jovem com os tornozelos inchados
Na Cadeira de Rodas
Quase cego


16 de julho de 2011

63 - ALEX entrevista ALFREDO NAHAS

Antes dessa entrevista, temos uma introdução dela, veja em :  http://alexscguimaraes.blogspot.com/2011/07/62-introducao-sobre-ovnis.html 
   
     Ele é economista, escritor e um dos maiores conhecedores do assunto "UFO". Iniciou seus estudos espiritas na FEESP (Federação Espirita do Estado de São Paulo), sendo também um médium de cura. Como orador, atua proferindo palestras por todo o país e também no exterior. Foi amigo íntimo de Francisco Cândido Xavier. Estou falando de Alfredo Nahas.

ALEX - Tudo bem Alfredo? Quando você se deu por espirita?

ALFREDO - Tudo bem Alex. Acho que encarnei espírita.
O contato com a doutrina foi muito natural, através de pesquisa e leitura de livros espíritas. Cedo ainda aos 22 anos, recebi orientação de Chico Xavier para me aprofundar nos estudos e começar a trabalhar na doutrina como palestrante e em curas.

ALEX - Há mais de um ano atrás nos encontramos em Jacareí-SP, onde você falou sobre diversas personalidades da história que reencarnaram novamente depois, divulgando até os nomes dos mesmos os co-relacionando. Você poderia dizer alguns deles para nós?

ALFREDO - Este assunto é sempre polêmico, pois há opiniões contraditórias, de dificil comprovação. Mas de todos os que conheço e posso falar com mais certeza, como opinião pessoal minha, é da reencarnação de Kardec no Brasil, em Natal no Rio Grande do Norte, na pessoa de Jan Val Ellam.

Alex, Alfredo e Eli em Jacareí-SP
 ALEX - Neste mesmo encontro, você disse que participou diversas vezes de reuniões particulares com o médium Francisco Candido Xavier. Como era o teu relacionamento com ele?


ALFREDO - Eu participava do grupo de trabalho de D.Yolanda Cesar, com mães que haviam perdido seus filhos,que estavam ali para buscar consolo e respostas com Chico. Ao término dos trabalhos, Chico ficava com os colaboradores por mais tempo tratando de assuntos espíritas, espiritualistas e trazendo respostas a questões que fazíamos. Aprendi muito sobre Jesus e acabei fazendo um livro - "Jesus o Mestre visto com outros olhos", baseado em relatos do Chico, embora á pedido dele, não pude citar seu nome, já que o assunto extrapolava as lides espíritas.

ALEX - Ele lhe deu alguma revelação que você é autorizado á narrar sobre ufo's ou algo relacionado ao assunto?

ALFREDO - Chico várias vezes narrou para nós experiências dele e conosco em naves de transporte entre Nosso Lar e Uberaba (Peirópolis). E contou que haviam naves de transporte entre a Terra e planetas mais evoluídos, mas o contato coletivo com a humanidade só se daria quando o mundo estivesse em mínimas condições de se relacionar com extraterrestres em paz, a partir do terceiro milênio, em que estamos vivendo.

ALEX - Quando Chico desencarnou, você achou que ficou faltando algum "pedaço" no Espiritismo brasileiro?

ALFREDO - O Espiritismo trouxe para a Humanidade a terceira revelação, ou seja a revelação espiritual, a qual é apenas uma parte da revelação cósmica, que se inicia com os contatos extraterrestres. Descobriremos através dela que a Terra e seu respectivo Plano Espiritual é apenas parte de um contexto maior, que envolve outros planetas e outros planos espirituais em diferentes dimensões. E que interagimos com eles, mesmo sem saber.

ALEX - E quando começou sua história com os UFO's? É verdade que você viu uma nave espacial no Rio de Janeiro?

ALFREDO - O fenômeno UFO é apenas o aspecto visível de uma realidade muito maior, depois que você vê uma série de aparições, interessa-se por saber o que está por trás deste fenômeno, quem está dentro destas naves, quem são e o que querem conosco. E aos poucos ingressa num conhecimento cósmico que muda toda a perspectiva da existência para além da Terra e do plano espiritual terrestre. Descobrimos que somos menores ainda do que pensávamos.
 
ALEX - Estamos vendo uma foto onde você está com um grupo mais do que especial. Nela vemos Rafael Cury, presidente da Associação Nacional dos Ufologistas do Brasil, editor da Revista UFO e que foi recebido pela FAB (Força Aérea Brasileira) em Brasília, onde foram abertos oficialmente neste dia, os arquivos secretos da Aeronáutica sobre UFO's. Você poderia falar para nós a situação em que estão hoje estes documentos?

Rafael Cury, Petit, Rosana Beni, Wágner Borges e A.Nahas
ALFREDO - O Brasil conta com um dos mais ativos, sérios e dedicados estudiosos e cientistas da Ufologia, onde se vê Rafael Cury, amigo de tantas jornadas, altamente respeitado no Brasil e no exterior. Os seus congressos internacionais contam  com público altamente conceituado, inclusive muitos renomados espíritas e livres pensadores.  A abertura dos arquivos oficiais da ufologia pelos governos mundiais, fazem parte de uma estratégia de ir divulgando aos poucos, o muito que se sabe á respeito dos contatos com ETs, preparando gradativamente a humanidade para o seu contato oficial com eles, ao vivo e em cores,  provavelmente muito em breve.

ALEX - Alfredo, eu já sou um "trintão" (risos). Há mais de 16 anos ocorreram os casos do "Et de Varginha", eu estive nesta época lá nesta cidade mineira, pois estava á caminho de Lavras e lembro que o povo de lá realmente confirmava os fatos, fazendo até um certo comércio em cima das histórias. O que você tem a dizer sobre este acontecimento que marcou o país e o mundo naquele tempo e que hoje parece estar esquecido pela mídia?
 

ALFREDO - A aparição de espíritos é aceita por todos os espíritas, mas a de ET's tem sido questionada, por se tratar de seres encarnados na terceira dimensão, ou seja, na mesma realidade de espaço e tempo em que vivemos, o que causa medo por que estes seres muitas vezes, serem diferentes de nós na configuração física. Entretanto, o Universo e os seres em que habitam suas diversas moradas, não deixam de existir, tão somente por que o homem se recusa a aceitar suas existências. Um dia a consciência da existência de vidas diferentes da nossa, mas na mesma realidade, deixará de ser ficção e será realidade comum ás nossas experiências existenciais, á despeito e á revelia dos que temiam em não acreditar.


ALEX -  Já o vi em palestras e até na TV você comentar que existem passagens biblicas, como previsões de globalização e de contatos extra-terrestres. Explique-se por favor.


ALFREDO - A Bíblia é cheia de relatos de seres de fora que mantiveram contatos com homens previamente escolhidos, não refratários a idéia. E o próprio Javé, Criador deste Universo se manifestou aos patriacas do povo hebreu, mostrando carácteres de sua personalidade marcante e a missão que delegou a este povo de semear a vinda do Filho amado do Pai á este mundo.

ALEX - Farei então uma pergunta que sempre fazem pra você : Chegou o tempo do "Juízo Final"?


Mais um livro de Alfredo
 ALFREDO - O Juízo Final é uma alegoria que representa o mesmo que acontece numa escola, quando uma turma conclui um ano letivo e precisa passar por um exame para saber se aproveitaram a lição, com a finalidade de se acharem aptos a avançar no curso evolutivo, caso sejam aprovados. Neste sentido, o que está acontecendo agora na Terra é exatamente esta aferição dos alunos da escola Terrestre, para saber quais são os alunos aptos a passar de ano, ou seja, de adentrarem em um novo ano letivo mais avançado de conhecimentos e experências evolutivas, mas não é o fim do mundo. Os alunos reprovados encontrarão escolas apropriadas ao seu nivel de entendimento. Ninguém está fora das leis evolutivas, nem abandonado pela sociedade espiritual humana da qual todos fazemos parte.


ALEX - Que papel nos cabe realizar na Obra Divina?

ALFREDO - Cabe-nos aprender á viver, a ser útil á Criação, a respeitar as leis cósmicas que nos pedem amar, respeitar e sermos fraternos uns com os outros, como forma de evoluírmos juntos em direção ao Pai, que é a nossa meta existencial, cujo caminho é Jesus.

ALEX -  Jesus : Ele foi um extraterrestre incompreendido? Faça-nos compreender sua afirmativa.

ALFREDO - Foi Ele mesmo, que se afirmou por outras palavras, como um ser extra terrestre, apenas não usou esta palavra por ela não existir no vocabulário humano antes do final do século dezenove, quando foi cunhada pelos ingleses para caracterizar tudo o que viesse de fora da Terra, como sendo extra terrestre.

ALEX - "Eu não sou deste Mundo" e "Na Casa de Meu Pai há muitas moradas".

ALFREDO - Isso mesmo!

ALEX - Como você vê hoje a relação : UFO's e Religião?

ALFREDO - Os UFO's na realidade são os veículos de transporte de seres de outros orbes, tal qual na terra os viajantes precisam de aviões de transporte para se locomoverem pelo espaço. O importante náo é a tecnologia destas naves, mas quem elas transportam, o que fazem aqui e qual sua missão entre nós. O que está por trás da casuística ufológica é o que realmente importa. Quando perdermos o medo do contato, este se dará do mesmo modo que fazemos entre pessoas de países diferentes e com línguas direferentes. Aprederemos a nos respeitar e conviver naturalmente. A religião é apenas uma invenção do próprio homem para tratar as coisas que não compreende de uma forma dogmática, ou seja, codificada. Um dia não precisaremos mais delas, por que o contato será natural e corriqueiro entre todas as pessoas, sem precisar de intérpretes, na figuras de sacerdotes, gurus, etc.

ALEX - E a mídia na questão UFO's; Ela é uma aliada ou você acha que ainda falta muita exposição do tema neste meio?

ALFREDO - A mídia acoberta a existência de seres de fora, por temer a perda de poder sobre os homens e suas instituições. A mídia é realmente do poder que domina o mundo em que vivemos e essa está á serviço dos poderosos, aos quais não interessa que a Terra seja livre de suas influências.

ALEX - Alfredo, muito obrigado pelos esclarecimentos ufológicos e por responder as nossas perguntas com tanta transparência. Agradeço sua confiança em nos revelar assuntos particulares com o Chico e de seus estudos. Irei agora fazer um Pinga-Fogo contigo e em seguida você encerra dando suas declarações finais. Um forte abraço e que Deus continue a lhe iluminar os passos.

- Terra - Lar transitório para aprendizado de certas lições, que nossos espiritos precisam aprender.

- Marte - Outra sala de aula da mesma escola divina, cujos alunos aprendem lições um pouco diferentes das nossas.

- Ciência - Ferramenta para auxliar nosso desenvolvimento no campo do conhecimento das leis divinas .

- Espiritismo - Consolador prometido por Jesus para socorrer espíritos endividados com as leis divinas, para que não enlouqueçam diante do seu atraso moral diante dos seus afetos que avançaram na escola da vida.

- Chico Xavier - Avatar que se sacrificou para exemplificar ao homem moderno o caminho para se libertar dos seus vícios morais e ilusão quanto ao poder e a glória deste mundo.

- Deus - A Deidade personificada pelo Pai, conforme enunciado por Jesus e o Criador de nossos espíritos, cuja evolução se inscreve no Livro da Vida pelas experiências vividas nos diversos mundos e dimensoões. O Pai delega aos espíritos mais evoluídos, na condição de divindades, a responsabilidade de criar universos e mundos habitáveis para servir de morada e escola evolutiva para a criação do Pai.
     Neste sentido, Javé é um dos arquitetos divinos, uma divindade criadora de coisas, mas não de espíritos. Jesus tambem o é, assim como eles. Há um sem número de divindades. Criadoras de reinos existenciais, mas nem um deles é o próprio Pai, a Deidade única do monoteísmo que se aplica somente à Criação espiritual.
     Um abraço fraterno á todos e á você Alex. Muito Obrigado!

15 de julho de 2011

62 - INTRODUÇÃO sobre OVNIS

     Pode soar estranho para alguns falar sobre OVNIS em nosso blog espírita, mas temos que abrir as nossas mentes e corações para este assunto, pois existem até programas de televisão espírita exclusivos sobre este assunto, um exemplo é na Tv Mundo Maior. O próprio Chico Xavier adorava falar sobre a via láctea, vida em outros orbes, planetas ainda não descobertos, estrelas, etc. E uma das pessoas que mais conversavam com ele sobre estes assuntos é o nosso próximo entrevistado : Alfredo Nahas. Mas antes de postarmos a nossa entrevista, iremos fazer esta introdução falando sobre OVNIS aqui em nossa cidade São José dos Campos-SP e também em Varginha-MG que fora um dos assuntos debatidos na entrevista.
    Gostaríamos também de indicar um programa especial que o médium André Luiz Ruiz, de Campinas, fez com o título de "Preparado para o Futuro?", é só acessar seu site http://www.mensajefraternal.org.br/, por lá existe até um video impressionante e recentemente divulgado pela NASA sobre os tempos vindouros. O programa acima citado, está dividido em 4 partes e vale a pena assistí-lo pelo site, pois no youtube está incompleto e ele possui informações riquíssimas acerca de 2012, outros planetas, descobertas recentes da NASA, etc...
     Um abraço á todos e aguardem a nossa entrevista na próxima postagem!
Alex S. C. Guimarães


NOITE OFICIAL DOS OVNIS NO BRASIL
05 de julho de 2011

     Nesse novo post quero conversar com vocês a respeito de um dia muito especial para a ufologia que aconteceu aqui mesmo na região do Vale do Paraíba, mais especificamente na cidade de São José dos Campos. No dia 19 de maio de 1986, onde 21 OVNIS sobrevoaram a região. Na época o Sr. Ozires Silva, deixava a presidência da Embraer para assumir a da Petrobrás. Ele foi uma testemunhar ocular desses OVNIS, sendo que ele mesmo assumiu o comando da aeronave em que estava e perseguiu um desses objetos. As luzes emitidas eram muito forte não sendo possível ver a sua forma, nem quem os pilotavam. Esses objetos voavam a milhares de KM por hora. Quando conseguiam se aproximar o objeto acelerava e se distânciava com muita facilidade.


luzes estranhas no céu de São José dos Campos-SP

     O Comando Aéreo CINDACTA de Brasília foram os primeiros a perceberem em seu radar a presença desses objetos, avisando quase que imediatamente Brasília, Rio de Janeiro e São José dos Campos, os quais também confirmaram em seus radares a presença deles. Caças Mirrage foram enviados para tentar fazer uma identificação pois, era assunto de segurança nacional, ninguém sabia do que se tratava exatamente. Um dos caças chegou a ser acompanhado por 7 OVNIS, 3 de um lado e 4 do outro lado da aeronave. Reporteres ao questionar os pilotos se sentiram medo, disseram não ter sentido, pois, na verdade viam apenas luzes não viam formas nem seres.

     O já falecido, Brigadeiro Octávio Moreira Lima, que era Ministro da Aeronáutica, na época chegou a assumir publicamente tudo que relatei até aqui, da aparição a perseguição desses objetos, mas não assumiu se tratar de aeronaves extraterrestres, mas que na verdade não poderia dar explicação pois não tinham explicação para dar ao povo. Ficou de dar um laudo de todo o acontecido, mas até hoje isso não aconteceu.

     A aeronáutica possui um documento chamado ” TRAFEGO HOTEL “, onde cada piloto que presenciar o avistamento de OVNIS tem que preencher esse relatório que possui perguntas como:

- Como era esse Objeto? Emitia algum ruído ou alguma luz? voava em zig zag? Qual era a cor? Forma?

     Após preenchido esse documento é arquivado e fica a disposição dos militares. Os pilotos evitam preencher esse relatório pois depois tem que ficar dando explicações, passar por uma entrevista, e é muito constrangedor.

 
     Podemos notar que os militares tem plena ciência do fenômeno OVNI que tem crescido em todo o mundo. Países como França, Uruguai, Paraguai entre outros já admitem a existência publicamente dos discos voadores para a população. O Brasil recentemente após o grande esforço da REVISTA UFO, na figura de Ademar Gevaerd, Marcos Petitti e outros grandes nomes de ufologia e colaboradores, na CAMPANHA: UFO! LIBERDADE DE INFORMAÇÃO JÁ. CHEGA DE SIGILO AOS UFOS PRESIDENTE!.( Ainda vou falar melhor sobre essa campanha para vocês ), conseguiram a liberação de uma pequena parte desses documentos, mas já é um começo né?


fotos de luzes que acompanhavam caças na II Guerra Mundial

     Os discos voadores tem aparecido no mundo todo. Governos do mundo todo tem ciência de que algo esta acontecendo. Estudam essas naves, capturam destroços das quedas de alguns desses objetos, e até mesmo já capturaram corpos desses seres e até mesmo vivos. Mas pra onde levaram? Porque escondem da população? As pessoas não estão preparadas na minha opinião para tal notícia. Se matam por nada, não se preocupam com os seres vivos daqui, nem mesmo com o planeta em si, que é um organismo vivo. A violência está destruindo a todos nós. Se não amamamos o próximo como a nós mesmo, como Jesus Cristo disse a mais de 2000 anos átras, vocês acham que vamos respeitar nossos irmãos cósmicos caso seja comprovado que eles existem? Pensem nisso.

Saudações Ufológicas,

RENATO MOTA, ufólogo.
CBPDV ( CENTRO BRASILEIRO DE PESQUISAS DE DISCOS VOADORES )
AUG ( ASSOCIAÇÃO UFOLOGICA DE GUARATINGUETA )
IVEE ( INSTITUTO VALEPARAIBANO DE ESTUDOS ESPACIAIS )


CASO VARGINHA : O CASO "ROSWELL DO BRASIL"
fonte : http://www.superradiopiratininga.com.br/ufologiaemisterio/
12 de julho de 2011

     Em 20 de janeiro de 1996, na cidade de Varginha, em Minas Gerais, aconteceu o caso mais famoso do Brasil, onde esteve envolvido desde a queda de um OVNI até mesmo a captura de seres, que pilotavam o objeto. O caso é conhecido como: ” O CASO ROSWELL DO BRASIL “, pois se parece muito com o ocorrido nos EUA, em 1947, onde seres e destroços da queda de uma nave também foram capturados. Na época o governo assumiu que recolheu destroços e capturaram seus tripulantes, depois, negou, dizendo se tratar de bonecos e balão meteorológico. Recente, após 40 anos admitiram publicamente que realmente era uma nave e seres extraterrestres, e assim fica, nesse jogo de verdades e mentiras.

     As 01:30 hrs do dia 13/01/1996, um OVNI cai numa fazenda da Cidade de Varginha, a 10 km do centro. Os donos da fazenda, o casal Oralina Augusto, 37 anos, com o marido, Eurico Rodrigues Freitas, de 40 anos de idade, testemunharam todo o fato, desde aparição até a queda do objeto. Em menos de 20 minutos militares chegam ao local e recolhem todos os destroços do objeto. O exército de ESA fica a menos de 20 KM de distância da cidade, no municipio vizinho, chamado Três Corações, por isso a rapidez em chegar ao local, e também porque conforme apurado os EUA já tinha avisado ao Brasil que um objeto estranho tinha entrado no espaço aereo de nosso país, e a partir desse momento começou a rastrea-lo, conseguindo identificar com total exatidão o local da queda.

     As 8:30 da manhã, em 20/01/1996 bombeiros da cidade de Varginha recebem uma ligação anônima dizendo que um ” animal estranho “, teria sido avistado por moradores locais, no Jardim Andere. Ao chegarem ao local com cordas e redes, ficaram surpresos com que viram, uma criatura Bípede, com pouco mais de 1:60 m de altura, estava ferida e fazia um ruído estranho, eles capturaram a criatura, e colocaram dentro de uma caixa.

     As 15:30 da tarde, três irmãs Kátia Andrade, 22 anos, Liliane Fátima da Silva, 16 anos e Valquiria Aparecida da Silva 14 anos, descendo um terreno baldio, ficaram totalmente espantadas com o que viram...

...Um ” ser ” sentado ao lado de um muro semelhante a outra que tinha sido capturada pela manhã. Ela tinha olhos grandes vermelhos, três protuberâncias na cabeça, pele marrom e brilhante, veias saltadas no pescoço, três dedos em cada mão, braços longos e cheiro forte de amônia.. Mais uma vez os bombeiros foram ao local para recolher a criatura, um deles, o Marco Eli Chereze, tocou no braço da criatura sem nenhum tipo de proteção, após ela esboçar uma leve reação. Após alguns dias, na axila esquerda surgiu uma infecção, com um pequeno cisto, teve muita febre. Retirou o cisto no próprio quartel, mas mesmo assim seu quadro piorou, vindo a falecer no dia 15/02/96. Até hoje a família aguarda um laudo oficial do ocorrido, mas isso não aconteceu.

     Nesse mesmo dia, as 20:00 hrs, o exército levou as criaturas para o Hospital Regional da cidade, para tratar os ferimentos. Não se sabe exatamente o motivo, mas acredita-se que pela falta de recursos do hospital elas foram transferidas pelo exército para o Hospital Regional Humanitas, mas não resistiram aos ferimentos e acabaram vindo a falecer. Alguns acreditam que uma delas conseguiu se recuperar dos ferimentos e pode estar viva, mantida em custódia pelo governo americano.

     No dia 22/01/96, 03 caminhões com lonas escuras retiraram os seres do hospital e seguiram em comboio, com uma kombi seguindo a frente, além de vários carros sem idenficação que acompanharam atrás dos caminhões. No dia 23/01/96 os seres foram encaminhados em comboio para UNICAMP, e depois acredita-se que podem ter sido levadas para os Estados Unidos num avião, provavelmente para a conhecida AREA 51.

     Eu estive em Varginha e entrevistei moradores locais, muitos não falam sobre o assunto, mas alguns sim. Pude apurar que o caso realmente aconteceu como descrito acima. Militares isolaram toda a area, ninguém entrava nem saia da cidade. As pessoas que moram ao lado de onde a criatura foi capturada, dizem que os militares tentaram encobrir o momento da captura, mas conseguiam ver da sacada de suas casas, o ” ser “, emitindo ruídos estranhos, até ser colocada na rede, e logo após dentro de uma caixa de madeira. A grande maioria dos moradores não comentam por terem ficado em choque com a imagem daquele ser estranho em suas mentes.

     O militar morto ao tocar na criatura, pude apurar que ele era uma pessoa forte, de bem com a vida e gozava de ótima saúde. Um amigo dele me disse que seu corpo ficou com pouco mais de 01 metro, “secou”, seus braços, pernas, ficaram super finos, no osso mesmo. Nunca deram explicações sobre o motivo da morte do amigo.

     Se nada disso ocorreu, se fosse tudo mentira para atrair turismo na cidade com alguns céticos questionam, não haveria necessidade. A cidade já era conhecida como a princesinha do sul de minas, por causa do café. Até alguns moradores não gostam de ser conhecidos como ‘ a cidade do et “. Na cidade pontos de ônibus, telefones publicos, comidas e bebidas como ” o açai do et “, que existe lá, tudo para relembrar esse marco da história mundial da ufologia. A caixa de água logo na entrada da cidade é o formato de um grande disco voador.

     Apenas uma menina fala sobre o caso varginha, como ficou conhecido o ocorrido, e vive numa vida humilde. Duas "enriqueceram", e vivem bem financeiramente, além de dizerem terem tornadas evangélicas. Os habitantes da cidade acreditam que elas aceitaram o suborno para se calar sobre o assunto. Se tudo isso fosse uma farsa seria uma farsa muito cara e desnecessária como eu já disse. E os detalhes das testemunhas, horários, fatos, relatos, enfim o exército realmente capturou destroços de uma aeronave e a captura de 02 seres, alguns dizem até serem sido 03 mas isso tem que ser melhor apurado. O caso ainda envolve a morte de uma pessoa, é muito sério o assunto.

     Já fazem trezes anos e nenhuma resposta até agora. A família entrou na justiça para obter uma resposta e nada também. Temos que ressuscitar esse caso, apurar melhor, que podemos descobrir novas evidências. Quem sabe podemos provar definitivamente um dia que os extraterrestres existem e estão entre nós, na verdade nos acompanham desde os primórdios da antiguidade.

    Saudações Ufológicas,

RENATO MOTA – UFOLOGO
CBPDV ( CENTRO BRASILEIRO DE PESQUISAS DE DISCOS VOADORES )
AUG ( ASSOCIAÇÃO UFOLOGICA DE GUARATINGUETA )
IVEE ( INSTITUTO VALEPARAIBANO DE ESTUDOS ESPACIAIS )

10 de julho de 2011

61 - ALEX entrevista JOSÉ CARLOS LEAL

Ele nasceu no Rio de Janeiro, em 1940.
Graduou-se pela Universidade Gama Filho e pós-graduou-se, em nível de Mestrado, pela UFRJ.
É livre docente em Teoria da Literatura pela Universidade Gama Filho.
É autor de 74 livros, espíritas e não-espíritas.
Escreveu "As Dores do Mundo", "Histórias das Idéias e dos Fenômenos Espíritas", "Yung na Fronteira do Espírito", "Qualidade de Vida e Espiritismo", "O Longo Vôo das Gaivotas", "Como Aproveitar Bem uma Encarnação", "O Jesus dos Espiritas", "Jesus e Gandhi", dentre tantos outros... 
Nosso entrevistado é José Carlos Leal.


ALEX - Que palestra maravilhosa professor, você é um mestre, embora você tenha encerrado a mesma dizendo "quanto mais se sabe, mais se sabe que não se sabe", comente para nós essa frase:

LEAL - Esta frase é atribuída a Sócrates. Diz-se que,certo dia, um dos discípulos de Sócrates, teria ido ao Oráculo de Apolo, em Delfos, e perguntado ao Deus qual era o homem mais sábio do mundo. A Resposta do Oráculo foi a seguinte: o homem mais sábio do mundo é Sócrates, filho de Sofrônisco. O discípulo voltou e contou ao mestre o que havia ouvido do oráculo e Sócrates lhe respondeu assim: Se o oráculo considera sábio o homem que sabe que não sabe eu sou sábio, pois só sei que nada sei.

Sócrates quiz dizer com isso que o saber é infinito e nem um ser humano pode tê-lo por inteiro e ser sábio. O homem é no máximo um filósofo, um amigo do saber mas não um detentor, possuidor, do saber. Só os medíocres ecreditam-se sábios. No caso, ele se referia aos sofistas gregos que se imaginavam possuidores do saber quando, de fato, não passavam de ignorantes.

ALEX - Quando você chegou com sua esposa aqui no 8º Encontro de Espiritismo em Jacareí, você nos pediu licença, passou por nós juntamente de sua esposa e sentou-se ao nosso lado, pensei comigo "este é o José Carlos Leal, quanta simpatia e humildade", ambos lembraram-me o casal Edna e Saulo Gomes, que sempre juntos participam das várias palestras proferidas pelo repórter e escritor, das feiras de livros e congressos. Vocês também sempre são assim? Viajam juntos, participam juntos, qual a fórmula para esta boa parceria?
 
LEAL - Sim. Temos uma relação de respeito, amor e cumplicidade. Não existe, caro Alex, formas prontas para a vida, viver é experimentar, sentir e criar.Penso que um casamento está baseado na dinâmica criativa do amor, se você e sua parceira são capazes de criar experiências novas, emocionais e intelectuais, respeitando, naturalemnte, certos limites morais, o casamento não cai na monotonia e na rotina, e assim sobrevive por muito tempo. Não prossigo este comentário por razão de espaço.
José Carlos Leal e Alex Guimarães

ALEX - Há quanto tempo você está na Doutrina Espirita?

LEAL - Até 1964 eu era ateu de formação marxista. Naquele ano eu encontrei a doutrina espírita e pude desenvolver a minha religiosidade que estava como que sotrerrada nos conceitos materialistas. Já lá se vão, portanto, cerca de 47 anos .

ALEX - Que legal Leal, se você não tivesse encontrado a doutrina espírita naquele ano, talvez estivesse entre os tantos desaparecidos políticos até hoje daqueles anos de chumbo que vieram a seguir. Jesus fez uma "Revolução" em você! E sobre seus livros, você já escreveu quantos? 71, 72, 73...
 
LEAL - ...74. Escrevi um total de 74 livros. Devo estar lançando , agora, no mês de agosto, o meu 75º livro intitulado 'Jesus e Buda'.

ALEX - Fiquei ancioso agora, pois o seu 'Jesus e Gandhi' foi o máximo, e por falar nele, lhe pergunto : Qual a razão para Gandhi, mesmo não sendo cristão, ter conseguido vivenciar os ensinamentos de Jesus?

Livro "Jesus e Gandhi"
LEAL - A resposta é simples: Gandhi era um espirito de grande evolução, um colaborador do Cristo e este tipo de Espírito se coloca muito além dos rótulos religiosos. Conhecendo oprojeto crístico e o encontrando na terra,resumido no Sermão do Monte, viveu-o do melhor modo que lhefoi possivel, sem a necessidade do rótulo de cristão.

ALEX - Você também tem livros infanto-juvenis?

LEAL - Sim. Tenho um total de onze livros publicados pela Editora Lê de BH.

ALEX - Meu apelido sempre foi "Lê" (risos). E quais seus livros não-espiritas?

LEAL -  São eles os livros infanto-juvenis e mais : A Arte de Falar em Publico; A Arte de escrever com Arte; A Maldição da Mulher; Semiotização do Espaço na Ilíada de Homero; Trovadores e Seresteiros, e muitos outros.

ALEX - Você citou agora o livro "A Arte de Falar em Público", muito bom por sinal e em cima dele eu lhe pergunto : Como foi pra você começar a desenvolver esta "arte"?

LEAL - Foi por uma questão de necessidade. Eu estava desempregado e desorientado quando um amigo meu me ofereceu uma vaga como professor de cursinho preparatório. Entrei por esta porta que se abria e, quando pus o pé, pela primeira vez, em uma sala de aula descobri que era professor. Foi assim que eu comecei a falar em público. Isso aconteceu em 1966 quando eu estava com 26 anos.

ALEX - Você tem um livro chamado "10 Razões para ser Espirita", nos dê apenas 3 que seriam as básicas e essenciais.

LEAL - Vamos fazer o seguinte: vou-lhe dar apenas uma que engloba as dez: o Racionalismo, uma vez que o racionalismo nega o céu e o inferno e com isso as doutrinas das penas eternas e dos anjos e demônios. afirma a continuidade da vida depois da morte, nega o antropomorfismo da divindade e confirma a justiça divina.

ALEX - Para ser espirita é preciso ser racional, fugir dos dogmas! Vamos se utilizar agora do tema da palestra proferida á pouco, Quem é "o Jesus dos Espíritas"?

LEAL - É um Espirito de grande evolução, o mais evoluido que á Terra veio. É ainda o Diretor Espiritual de nosso planeta. Tão evoluido é que foi confundido com o próprio Deus.

O livro "Maria de Nazaré"

ALEX - Pois é, e você deixou bem claro á pouco quando disse : Nosso Jesus não é Deus e Ele não é Três Pessoas em Uma. Agora pergunto sobre sua mãe, a Maria de Nazaré e aproveito também para perguntar sobre Maria Madalena, já que você escreveu um livro especificamente para cada uma.

LEAL - São duas pessoas diferentes. Maria de Nazaré é o Espirito que se comprometeu com o projeto divino exercendo um papel de base; ser a mãe de Jesus enquanto Miriam de Magdala era um espirito, em provas e expiações, que, conhecendo Jesus, mudou a orientação de sua vida. Não era prostituta e nem teve um caso erótico com Jesus, como o afirma Dan Brown em seu livro O Codigo Da Vinci.  
ALEX - Muito bom você comentar sobre isso professor. Vamos agora fazer uma pergunta usando um título de um de seus livros, "Como Aproveitar Bem Uma Encarnação"?
 
LEAL - Fazendo um grande esforço para ser uma pessoa produtiva, criativa, democrática, não preconceituosa, ética e principlamnhte uma pessoa que acredita no Bem e na Verdade, e fazer desta crença um farol para sua vida.
 
ALEX - Resuma um pouco para nós a parte filosófica da Doutrina Espirita?
 
LEAL - A Filosofia Espirita é fundamental porque responde as mágnas perguntas do homem: Quem sou ? De onde vim ? O que estou fazendo na Terra? Para onde vou depois da morte ? A Filosofia Espirita define questões fundamentais como: Deus, Espírito e Matéria; Nascimento, vida e morte; Vida depois da morte; a questão da Liberdade, da felicidade e da conduta ética ou moral.
 
ALEX - Estou cursando Filosofia Espírita e estou gostando muito, recomendo á todos os espíritas que o façam, aqui em Jacareí onde estamos e em São José dos Campos, a cidade onde nasci e vivo, existem cursos presenciais e virtuais de Filosofia Espírita. E ainda neste tema, você recomendou-me o seu site www.saberepoder.com que fala de diversos assuntos, que site é este professor, maravilhoso! Fale um pouco dele para nós!


LEAL - Não há que falar muito do meu Site. Melhor seria visitá-lo. Trata-se de uim site simples que tem a pretensão de informar ao máximo possivel as pessoas, porque sem informação os seres humanos são pessoas facilmente manipuladas. Quanto mais for infomada neste mais se tornará um indivíduo critico, capaz de reagir às tentativas de contriole que o sistema exerce com facilidade na maioria das pessoas.

ALEX - Falando em sabedoria e conhecimentos, você conheceu pessoalmente o Chico Xavier?

LEAL - Não. Não conheci. Em geral gosto mais de conhecer a produção das pessoas do que as próprias pessoas e a produção notável do Chico eu tenho me esforçado por estudadr e conhecer cada vez mais.  

ALEX - Vamos agora finalizar com um Pinga-Fogo:
 
Rio de Janeiro : continua Lindo.
Educação : é o fundamento da nossa existência.
Literatura : é a minha arte predileta.
Espiritismo : é a melhor leitura da realidade que eu conheço.
Chico Xavier : Dificilmente haverá outro.
Kardec : Um fiel trabalhador da obra do Cristo.
Deus : Todo esforço que fizermos para entender Deus é negá-lo; O melhor discurso sobre Deus é o silêncio. A primeira frase é de Spinoza e a segunda de Pascal.

ALEX - Muito obrigado pela entrevista professor, parabéns pela palestra esclarecedora e envolvente. Que possamos nos rever em outras oportunidades para assim adquirirmos mais conhecimentos através de suas palavras e que nossos Amigos Benfeitores lhe iluminem cada dia mais.


LEAL - Nada tenho a dizer a não ser agradecer á você pela atenção e carinho que tem demonstrado para esta apoucada pessoa. Desejo a você, aos espiritas de São José dos Campos e daqui de Jacareí muitas felicidades, meus votos de sucesso espiritual e material.